Em celebração ao Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil, a Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), promoveu, nesta quarta-feira, 12/6, uma caminhada de sensibilização massiva no bairro Colônia Antônio Aleixo, na zona Leste. De acordo com dados da secretaria, o território representa o lar de 80% das crianças e adolescentes em situação de trabalho infantil identificadas na cidade. 

A caminhada contou com a participação de servidores da Rede de Proteção Social do município, servidores da educação, alunos da rede municipal de ensino e Organizações da Sociedade Civil (OSCs), mobilizando cerca de 500 pessoas em um trajeto que partiu do campo da comunidade da Fé, percorrendo boa parte da avenida Getúlio Vargas em direção à praça Antônio Aleixo. 

“Neste mês de junho, intensificamos nossa campanha de prevenção e combate ao trabalho infantil que iniciamos de maneira permanente em fevereiro de 2023. A gestão vem trabalhando para tirar nossas crianças do mundo do trabalho e educar os adultos quanto ao seu papel na proteção dos pequenos, pois a conscientização e atenção ainda são algumas das melhores armas contra o trabalho infantil”, destacou a subsecretária de Políticas Afirmativas para Mulheres e Direitos Humanos, Graça Prola. 

A programação referente à data tem sido desenvolvida com maior intensidade desde a sua abertura oficial no parque Lagoa Senador Arthur Virgílio Filho, no bairro Japiim, na última sexta-feira, 7/6, com à temática “O trocado que você dá financia a exploração do trabalho infantil”. As atividades também fazem parte da “Campanha de Combate à Exploração do Trabalho Infantojuvenil nas Ruas de Manaus”, lançada no ano passado, e visam sensibilizar a população para o fato de que dar dinheiro para as crianças que trabalham nas ruas pode perpetuar sua exploração e dificultar a solução do problema.

A gerente de Ações Estratégicas do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti) da Semasc, Geszimar da Silva, destacou que essa atuação intersetorial capitaneada pela secretaria ao longo do último ano tem se mostrado fundamental para manter a sociedade manauara em estado de alerta. 

“Nós trabalhamos assim, de maneira contínua, visando a sensibilização, o debate ao redor do problema, a identificação de famílias que se encontrem em situação de trabalho infantil e a avaliação de suas demandas. Dessa forma, trabalhando ao lado de outros agentes da Rede de Proteção, somos capazes de agregar ainda mais à garantia de direitos de crianças e adolescentes de nossa cidade”, explicou. 

A professora Débora Zambrano participou da caminhada ao lado de seus pequenos alunos da escola municipal São Luiz. Para a educadora, o engajamento social amplo não pode ser subestimado na hora de defender nossas crianças.

“É muito importante que nos mobilizemos para proteger essas crianças e esses adolescentes. Toda forma de violência deve ser combatida, e eu acredito que a exploração desses jovens configura, sim, uma violência contra sua integridade física. É um momento em que todo o apoio é necessário para proteger de forma eficiente aqueles que precisam de nós, adultos”, frisou. 

Mês de combate ao trabalho infantil 

Ao longo de todo o mês, ainda serão realizadas mais ações de sensibilização nos semáforos da cidade, ações de abordagem social em pontos em que há alta incidência de famílias em situação de trabalho infantil, atividades recreativas e de lazer nos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e Centros de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) com grupos de convivência e muito mais. 

Foto – Diego Lima/ Semasc e Valdo Leão/Semcom

Deixe uma reposta

Por favor deixe seu comentário
Digite seu nome