A Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror), do Governo do Amazonas, promoveu, na segunda-feira (08/07), visitas técnicas em propriedades para a implantação dos canteiros de hortas no Ramal do 14, localizado no bairro Puraquequara, zona leste da capital. As atividades terão continuidade na quinta-feira (11/07), e são coordenadas pelo Departamento Pedagógico da Sepror.

A visitas aconteceram com o intuito da realização do diagnóstico em áreas no ramal, incentivando e apoiando a implantação de hortas comunitárias para cultivar hortaliças diversas como: cebolinha, coentro, chicória, couve, alface, pimenta de cheiro pimentão e o cultivo da melancia.

A ação foi liderada pelo técnico agropecuário da Sepror, Hélio da Silva Araújo, onde foram feitas visitações técnicas em três residências para a implantação dos canteiros e, também, foram passadas orientações técnicas e pedagógico para melhor execução da prática.

“As orientações repassadas na parte técnica foram de apoio à condução de forma prática e eficiente destas culturas para que eles possam ter uma boa produtividade na realização. E na parte pedagógica, seriam cursos e palestras direcionado aos cuidados de forma eficiente para ter sucesso de forma sustentável em uma propriedade rural”, disse Hélio.

O técnico agropecuário citou que, além da importância da influência da Sepror em promover a instrução devida a essas pessoas do setor rural, foi dada ênfase no trabalho do sistema, no cultivo de melancia que vem sendo altamente trabalhado em diversos municípios como Alvarães, Amaturá, Presidente Figueiredo, Rio Preto da Eva, Manaquiri e Manaus.

“É uma cultura de grande potencial nosso, é o período da entressafra que não tem. Roraima produz melancia sendo dominante em nosso mercado, 80% mais ou menos do nosso consumo vem de Roraima, mas agora nesse período de inverno Roraima para de produzir”, explicou o técnico.

A melancia é uma cultura totalmente do verão, quando acontece a alta dos preços. E fazendo esse trabalho na terra firme, orientando os produtores para que eles consigam produzir nesse período, é uma atividade rentável que os produtores podem explorar e lucrar”, disse o técnico.

FOTO: Divulgação/Sepror

Deixe uma reposta

Por favor deixe seu comentário
Digite seu nome