Feiras da ADS comercializam peixes saudáveis para consumo, diz agência

Especialista informa que, antes de chegar à mesa do consumidor, os pescados passam por rigorosos controles sanitários e zootécnicos

Nas feiras de produtos regionais da Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS), o consumidor encontra produtos de qualidade e com o melhor custo-benefício. Com o pescado, não é diferente. Os peixes comercializados nas feiras, tanto na capital quanto no interior, são provenientes da piscicultura, ou seja, são criados pelos produtores seguindo rigorosos padrões, desde o início do seu manejo, observando a qualidade da água e da alimentação desses peixes, até o momento que ele chega ao consumidor.

Especialistas ressaltam que os peixes provenientes da piscicultura são seguros para a alimentação. O engenheiro de pesca da ADS, pós-doutor em Biologia Aquática, Aprígio Mota, especialista em Patologia, Parasitologia e Ecotoxicologia de Organismos Aquáticos, afirma que os peixes consumidos no Amazonas, especificamente o tambaqui de cultivo, seguem as boas práticas de manejo, controle sanitário e zootécnico sérios, sendo um alimento saudável e nutricionalmente completo.

“Não existe nenhuma preocupação quanto ao consumo, pois ele é seguro e é saudável, de forma que as informações vinculadas à contaminação do peixe estão ligadas ao pescado comumente chamado de ‘pescado de rio’, que não é o caso do pescado comercializado nas Feiras da ADS, que são todos de criadouros. Entretanto, é importante ressaltar que, quanto à possível associação do consumo à doença de Haff, mais precisamente e intensamente na área do município de Itacoatiara, ainda estão sendo realizados estudos pela força-tarefa estadual para detectar as causas e sua relação com o alimento”, afirmou.

Aprígio destaca ainda que não há evidências científicas ou comunicação médica associando a doença de Haff ao consumo de tambaqui ou qualquer espécie amazônica cultivada nas pisciculturas do Amazonas. Além disso, os casos relatados associando a doença ao consumo de tambaqui da natureza são pontuais, raros e ainda necessitam de investigações e análises mais profundas para confirmação científica.

A ADS é responsável por implementar e executar políticas no setor primário, inclusive programas que incentivam a importante cadeia produtiva do pescado e da aquicultura no Amazonas. Dessa forma, Aprígio Mota, reforça a segurança do consumo do pescado comercializado nas feiras patrocinadas pela ADS.

“Os produtores de peixe que estão em nossas feiras possuem certificação de qualidade. Seus peixes são criados em cativeiro, o que o isola do possível local de contaminação, ou seja, os rios. Além disso, os peixes têm acompanhamento técnico desde a sua criação, captura, manejo e comercialização”, destacou.

Nas feiras da ADS, que acontecem de terça-feira a sábado, em 10 pontos da capital, é possível encontrar, por exemplo, o produtor Advaldo Menezes, que há 30 anos trabalha com a piscicultura. Segundo ele, consumir peixe do manejo é seguro e saudável.

 

FOTOS: Ruth Jucá/ADS

Tags

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar