Servidores municipais são obrigados a se vacinar, determina Prefeitura

A Prefeitura de Manaus torna obrigatória, a partir de agora, a imunização contra a Covid-19 dos servidores públicos municipais, estagiários e colaboradores de empresa que prestam serviços à Administração Pública Municipal.  A obrigatoriedade está disposta no Decreto 5.146, assinado pelo prefeito David Almeida e publicado no Diário Oficial do Município (DOM) desta terça-feira, 1º/9.

De acordo com o decreto, que já está em vigor, o agente público deverá apresentar o comprovante de imunização no órgão ou entidade pública municipal quando solicitado. A exigência só não valerá para os que, por motivo comprovado de saúde, não possam ser imunizados.

A medida considera, entre outros, o dever do Poder Público de garantir a saúde de todos mediante políticas que visem à redução do risco de doenças e outros agravos, a Emergência em Saúde Pública de Importância Internacional declarada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e os riscos, ainda elevados, de infecção pelo novo coronavírus no contexto atual da pandemia.

“É mais uma medida de saúde pública que tomamos, pelo bem dos nossos servidores, dos seus familiares e da população, que é assistida por esses trabalhadores nas mais diversas áreas, como saúde, transporte e trânsito. Queremos nossos servidores públicos e toda a população vacinada contra a Covid-19 e sabemos que a vacinação é a arma que temos para vencer esse vírus e voltar à normalidade”, destacou o prefeito David Almeida.

Os que não cumprirem a determinação estarão sujeitos à sanção disposta no Estatuto dos Servidores Públicos do Município (Lei 1.118, de 1º/9/71).

A titular da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), Shádia Fraxe, reforça a imunização como medida essencial no processo de enfrentamento da pandemia. “É necessário termos um percentual elevado da população com o esquema completo de vacinação e a colaboração do servidor público, que divide o ambiente de trabalho com outras pessoas, que atua no atendimento direto à população, precisa ser destacada”, observou.

Shádia salientou que, mesmo estando com 82% da população vacinada com a primeira dose, o município precisa insistir nas estratégias de ampliação da cobertura vacinal, orientando, sensibilizando e facilitando o acesso à vacina dos que, por algum motivo, ainda não se vacinaram ou ainda voltaram para receber a segunda dose.

— — —

Texto – Andréa Arruda / Semsa

Foto – Ruan Souza/Semcom

Tags

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar