Bolsonaro é internado com dores abdominais, em hospital de Brasília

O presidente Jair Bolsonaro passou mal na madrugada desta quarta-feira (14) e foi levado para o Hospital das Forças Armadas (HFA), em Brasília, por orientação da equipe médica que o assiste. Segundo o Palácio do Planalto, ele teve fortes abdominais e realiza exames para identificar a causa de uma crise de soluços.

Nos últimos dias, Bolsonaro se queixava dessa situação incômoda. De acordo com pessoas próximas, o presidente está tranquilo. Os exames também devem definir se o presidente será submetido nos próximos meses a uma cirurgia para retirada de uma hérnica umbilical.

Agora pouco, a secretaria especial de Comunicação Social da Presidência da República divulgou uma nota oficial. O texto afirma que o presidente passa bem e que deve ficar em observação “de 24 a 48 horas, não necessariamente no hospital”.

Toda a agenda prevista para hoje foi cancelada. Entre os compromissos, estava uma reunião, marcada para as 11 horas com os presidentes do Senado, Rodrigo Pacheco; da Câmara, Arthur Lira; e do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux.

Soluço

Nos últimos dias, o presidente tem convivido com um soluçopersistente. Em 9 de julho, ele voltou a reclamar do problema a apoiadores em frente ao Palácio do Alvorada. “Estou há sete dias soluçando e tenho dois discursos hoje e um amanhã, portanto não vou falar muito. Estou poupando aqui falar.”

Em meados de abril, Bolsonaro revelou que teria de passar por nova cirurgia para corrigir uma hérnia. Trata-se da sétima operação do chefe do executivo federal após a facada que sofreu em setembro de 2018, durante a campanha eleitoral. A confirmação de que o presidente terá de ser mais uma vez internado ocorreu durante conversa com apoiadores, na entrada do Palácio da Alvorada.

“Talvez, neste ano, mais umazinha aí. Mas é tranquilo, hérnia. Eu tenho uma tela aqui na frente, está saindo o bucho pelo lado. Então, tenho que botar uma tela do lado também”, afirmou, na ocasião.

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar