FVS aponta estabilidade em casos e internações por Covid-19

Dados da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM) apresentados, nesta sexta-feira (28/05), no Comitê Estadual de Enfrentamento da Covid-19, apontam que a incidência de casos da doença no Amazonas oscilou para mais 2% nos últimos 14 dias, conforme indicador fechado no dia 26 de maio. O percentual é considerado como indicador de estabilidade e também reflete a ampliação da testagem em todo o estado.

A média móvel diária de casos de Covid-19 subiu de 499, no dia 14 de maio, para 509 no dia 26 do mesmo mês no Amazonas, principalmente com a detecção de casos a partir da intensificação da testagem na capital, onde a FVS-AM e a Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) ampliaram a testagem nas principais portas de entrada da rede estadual, como em Serviços de Pronto Atendimento (SPAs) e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs).

Os dados apontam ainda que a média diária de óbitos no estado oscilou de 8 para 10, na comparação dos últimos 14 dias. Houve também oscilação na quantidade de novas hospitalizações, cuja média diária passou de 13 para 15, influenciada por sua vez pela oscilação nas internações em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), cuja média diária saiu de 1 para 6 no período em comparação. Segundo a FVS-AM, a ocupação em leitos clínicos de casos de Covid-19 é de 39,9%, e a de UTI, de 57,5%, nas redes pública e privada do Amazonas.

Conforme informações da SES-AM, a ocupação de UTIs Covid na rede estadual de saúde no dia 27 de maio alcançou 61,40%, o que também pode ser explicado pela redução desse tipo de leito exclusivo para a doença. Seguindo o plano de adequação da rede de assistência, há uma redução gradativa de leitos para Covid-19 à medida que diminui a demanda. Assim, a oferta de UTIs, que em 1º de maio era de 322, agora está em 285, com a destinação de vagas para atendimentos gerais.

No caso de leitos clínicos Covid-19 na rede estadual, a ocupação é de 36,84%, refletindo também a redução na oferta desse tipo de leito exclusivo para doença. Em 1º de maio, havia 550 leitos Covid e, no dia 27 do mesmo mês, 475.

“Nossa rede vem fazendo uma diminuição da oferta de leitos para a Covid, tanto clínicos quanto de UTIs, considerando também o aumento de outras causas. E, nesse aspecto, é importante alertar e pedir a colaboração da população para o que nós chamamos de causas externas, principalmente em relação a acidentes de trânsito”, disse o secretário da SES-AM, Marcellus Campêlo, ressaltando a campanha do Estado pelo Maio Amarelo, para conscientizar a população sobre o trânsito seguro, para poder salvar vidas.

 

Recomendações – O Comitê Estadual de Enfrentamento da Covid-19 reforça que os dados vêm sendo acompanhados pelas autoridades de saúde e balizam as tomadas de decisão do Governo do Estado. Segundo avaliação da FVS-AM, os indicadores apontam que, embora o Amazonas permaneça na fase laranja da Covid-19, é necessário ampliar as medidas não farmacológicas de prevenção à doença, como o uso de máscara, higienização das mãos e o distanciamento social, evitando aglomerações.

O governador Wilson Lima reforçou, durante live nas redes sociais do Governo, a necessidade de prevenção. “Além da Covid, aqui também nós temos outros problemas relacionados a vírus, que são as Síndromes Respiratórias Agudas Graves. A máscara está protegendo não só contra a Covid, mas também de uma gripe, de uma H1N1, de um vírus sincicial respiratório, enfim, de todos esses outros vírus. Então é importante que a gente continue seguindo esses protocolos de uso de máscara, evitando aglomerações, lavando as mãos com alcool em gel”, frisou.

A FVS-AM e a SES-AM também intensificaram a estratégia para monitoramento e rastreamento de casos, com a oferta de exames para Covid-19 nas portas de entrada da rede (SPAs e UPAs) e com envio de testes para as prefeituras dos municípios do interior, que devem atuar em parceria com o Estado para a detecção, rastreio e monitoramento de casos com o objetivo de frear a transmissão do novo coronavírus.

“Nós estamos com a testagem em todas as nossas portas de entrada, nos hospitais, UPAs e SPAs. Já realizamos mais de 5 mil testes RT-PCR, que é o padrão ouro de teste na nossa rede, e temos aí uma taxa de positividade, hoje, em torno de 12,8%”, disse Marcellus Campêlo, ao também reforçar a necessidade de se manter as medidas de prevenção.

O rastreio de casos também avança com ações da FVS-AM, em parceria com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), para monitoramento genômico de passageiros que desembarcam em portos e aeroportos do estado.

 

Vacinação – A ampliação da vacinação também faz parte da estratégia de prevenção. O Governo do Estado, por meio da SES-AM e da FVS-AM, está realizando uma força-tarefa para acompanhar a imunização que é realizada pelas prefeituras no município, para identificar onde há defasagem na alimentação de dados sobre população vacinada e onde há possíveis sobras para avançar a vacinação em outros públicos. Além disso, a SES-AM mantém o plano de contingência em caso de um recrudescimento da Covid-19, em uma terceira onda, que inclui estratégias para conversão e abertura de novos leitos, e aquisição de insumos e medicamentos.

 

FOTOS: Maurílio Rodrigues/Secom

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar