Queda de número de casos favorece retorno às aulas no interior

Vacinação dos profissionais de educação iniciou nesta segunda-feira (17/05)

O cenário epidemiológico da Covid-19, nos municípios do interior do Amazonas, apresenta números favoráveis para um retorno seguro às aulas, na rede pública estadual de ensino. De acordo com a última edição do boletim diário emitido pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), foram diagnosticados, neste domingo (16/05), 210 novos casos confirmados do novo coronavírus, sendo 93 no interior. Dos sete óbitos registrados nas últimas 24 horas, três ocorreram em municípios do interior.

O retorno às atividades presenciais nas escolas estaduais dos 61 municípios do interior foi autorizado pelo Comitê Intersetorial de Enfrentamento à Covid-19 na sexta-feira (14/05). As aulas iniciam na quarta-feira (19/05). Em 2021, a Secretaria de Estado de Educação e Desporto vai atender cerca de 211 mil estudantes no interior do estado, em 374 instituições nos 61 municípios.

“O interior do Amazonas vem com um cenário muito favorável. A letalidade no interior é abaixo da média nacional, isso já mostra os resultados obtidos durante a pandemia. Estamos tendo um grande número de redução de óbitos, de internação, de solicitação de remoção de UTI aérea e terrestre para a capital. Esses números vêm subsidiar a tomada de decisão do retorno de volta às aulas de maneira segura”, ressaltou o secretário de Assistência do Interior, da SES-AM, Cássio Espírito Santo.

Em relação às internações, o boletim indica que 110 pacientes estão internados com Covid-19, na rede pública de saúde do interior do estado, conforme informado pela Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM). São 15 em Unidade de Cuidados Intensivos (UCI) e 95 em leitos clínicos.

“Hoje a gente está com menos de 5% de taxa de internação de UCI no interior. O paciente de UCI é aquele que complica no município e talvez tenha que ser removido para a capital. Todo o cenário está favorável para o retorno. Em qualquer momento que a gente observar alguma oscilação, alguma dificuldade, vamos rever as medidas e conversar com os outros setores do governo”, acrescentou Cássio.

A diretora técnica da FVS-AM, Tatyana Amorim, enfatizou que a FVS rastreia e monitora casos de Covid-19 também dentro das escolas.

“As escolas são ambientes seguros desde que controlados, mantendo todas as medidas de prevenção não farmacológicas. Concomitante a isso, o processo de vacinação. Vale lembrar que a FVS tem o programa de vigilância ativa nas escolas e vamos rastrear isso e qualquer caso que venha a surgir vai entrar no nosso radar e vamos monitorar”, frisou a diretora.

Início da vacinação – O governador Wilson Lima acompanhou, nesta segunda-feira (17/05), o início da vacinação contra a Covid-19 dos profissionais da educação da Região Metropolitana de Manaus, na Escola Estadual de Tempo Integral (EETI) Maria Izabel Ferreira Xavier Desterro e Silva, no município de Iranduba (a 27 quilômetros da capital). Nota Técnica Conjunta da Secretaria de Estado da Saúde (SES-AM) e da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), publicada sexta-feira (14/05), destina quase 10 mil doses de imunizantes para a fase inicial da vacinação desse público.

“Os números são favoráveis aqui no estado do Amazonas e sobretudo no interior, mas é preciso que a gente tenha essa garantia da vacinação, que é a arma mais poderosa que temos contra a Covid-19. Nossas salas estão preparadas para isso com tapete sanitizante, álcool em gel, distanciamento social, toda a sinalização necessária. Todos os protocolos estão sendo atendidos”, destacou Wilson Lima.

“Esse retorno ocorre nesse ano no mesmo molde que ocorreu ano passado. As turmas são divididas em dois grupos; um dia o grupo A assistirá às aulas, nesse dia o grupo B vai estar acompanhando as aulas remotas do ‘Aula em Casa’. Todos os professores foram devidamente treinados para seguir os protocolos, e todas as escolas já sofreram todas as adequações necessárias”, reforçou o secretário de Educação e Desporto, Luís Fabian Barbosa.

Priorização – Em virtude do escalonamento da disponibilidade de doses de vacinas, SES-AM e FVS recomendam que as prefeituras municipais adotem critérios de priorização por faixa etária. São quatro níveis de prioridade: de 50 a 59 anos (1); de 40 a 49 anos (2); de 30 a 39 anos (3); e de 18 a 29 anos (4). O nível 1 tem precedência sobre os demais, e assim sucessivamente.

“Isso é muito importante para nós, isso encoraja o professor a ir pra sala de aula. Agradeço ao Governo do Amazonas por ter tido esse compromisso de olhar apra essa classe tão importante que é a educação, sem educação nós não somos nada”, afirmou o prefeito de Iranduba, José Augusto Ferraz.

Os profissionais da educação que já foram vacinados relatam que a imunização é uma segurança a mais para o retorno às aulas presenciais. “Nós sentimos mais segurança em retornar, tomando a primeira dose da vacina e aguardando a segunda. Nós queríamos esse retorno, mas com essa segurança que a vacina proporciona para todos nós”, observou Ana Paula Pereira, professora da rede estadual.

“Eu acordei bem cedinho, me preparei, cheguei eram 6h10. É um momento emocionante. Eu nem imaginava que eu ia ser a primeira, estava ali dentro limpando, meu chefe me chamou e deu a ordem, aqui eu estou com fé em Deus”, contou a auxiliar de serviços gerais Maria Domingas, que trabalha na escola Maria Izabel Ferreira Xavier Desterro e foi a primeira profissional a receber a vacina.

 

FOTOS: Herick Pereira/Secom

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar