Globo erra ao divulgar que houve aumento no número de mortes por covid-19 no Amazonas

Os óbitos por Covid-19 no Amazonas apresentaram queda de 10,5%, nos últimos sete dias, passando de 38, entre 24 e 30 de agosto, para 34, entre os dias 31 de agosto e 6 de setembro. O de casos novos da doença também retroagiram, passando de 4.445 para 3.751, uma redução de 15,61% no mesmo período. Os dados constam no boletim epidemiológico diário da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM).

Mesmo com a pandemia do novo coronavírus recuando no Estado, parte da população está em dúvida sobre os dados oficiais. Isso porque, desde a última quinta-feira, 3, a rede Globo vem divulgando em seus telejornais, aumentos significativos na média móvel de mortes por Covid-19 no Amazonas, que começou em 89% e no último domingo, 6, chegou a 210%, um dado desproporcional à realidade.

A média móvel é calculada pelo consórcio de veículos de imprensa (que inclui os veículos do grupo Globo), considerando os números dos últimos sete dias, somados e divididos por sete. Na análise do consórcio, os óbitos antigos, fruto de reclassificação, e que só agora estão sendo inseridos no sistema, também são contabilizados, dando a falsa impressão de que houve um aumento nas mortes diárias, o que não é verdade.

Amazonas, que passou boa parte de julho e agosto, figurando entre os estados com baixa no número de óbitos, oscilou, nas últimas semanas, entre queda, estabilidade e alta.

O aumento apresentado nos últimos dias é puxado pela reclassificação de 202 mortes ocorridas entre abril e julho deste ano, e que estavam em investigação. A análise foi feita pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa-Manaus), a partir de novos critérios adotados pelo Ministério da Saúde (MS), os quais tornam mais sensíveis as avaliações.

Um exemplo é que antes dos novos critérios, a confirmação da Covid-19 ocorria apenas por testagem. Com a nova metodologia, exames de tomografia computadorizada sugestivos à doença podem definir um diagnóstico, por exemplo, assim como, as avaliações clínicas.

Autoridades no assunto acreditam que é necessária uma explicação mais aprofundada pelos veículos de comunicação, além da divulgação individualizada dos óbitos, o que dará mais transparência ao processo, uma vez que muitas pessoas acompanham a atualização da pandemia pela televisão, sem visitar, por exemplo, os portais oficiais, como o da FVS-transparência e os do Governo Federal (Coronavírus Brasil e SUS Analítico), que reúnem dados de todos os estados.

A atualização de dados da FVS é feita diariamente, por determinação do Executivo estadual, e é considerada uma importante ferramenta de transparência. Parte dos dados também fica disponível no portal da Transparência do Governo do Amazonas, ampliando as possibilidades de pesquisa ao público.

A metodologia de transparência adotada pelo Governo do Amazonas foi reconhecida por organismos nacionais e internacionais. No Estado, o Tribunal de Contas (TCE-AM) também avaliou positivamente a ferramenta, que atendia a praticamente todos os critérios sugeridos para a disponibilização de dados em tempo real à população e órgãos de controle e fiscalização.

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar