Abacaxi de Novo Remanso ganha destaque nacional

Diferenciado pela doçura e baixa acidez do fruto, o abacaxi produzido em Novo Remanso, distrito de Itacoatiara (distante 176 quilômetros de Manaus), recebeu o selo de Indicação Geográfica (IG), na categoria Indicação de Procedência (IP), do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (Inpi). O reconhecimento publicado na “Revista da Propriedade Industrial” do Inpi, número 2.579, desta terça-feira (09/06), foi comemorado pelo Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam) e pela Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror), que acompanham os produtores rurais e o desenvolvimento da atividade no estado.

Em 2019, o Amazonas produziu 94,3 milhões de abacaxis, segundo dados do Relatório de Atividades Trimestrais do Idam. Desta produção total, o distrito de Novo Remanso, considerado o maior produtor de abacaxi do estado, foi responsável por 68,9 milhões de unidades, cerca de 73%. Ainda segundo o relatório, a região possui atualmente uma área plantada estimada em 3 mil hectares e cerca de 1,3 mil produtores rurais trabalhando com a atividade.

Para o secretário de Estado da Produção Rural (Sepror), Petrucio Magalhães, o selo vai valorizar ainda mais o abacaxi produzido na região, garantindo comercialização e melhores preços aos produtores rurais. “O abacaxi mais doce do mundo você come no Amazonas, e agora o Inpi concede a IG, que é a Indicação Geográfica do abacaxi da região do Novo Remanso, como área que concentra a maior parte de produtores rurais, que há mais de 50 anos produzem esse abacaxi diferenciado, saboroso que é muito apreciado pelos consumidores”, disse.

De acordo com o diretor de Assistência Técnica e Extensão Rural do Idam, Luiz Herval, o selo de IG do abacaxi vem coroar os produtores da região do Novo Remanso, Vila do Engenho e Caramuri por sua organização e dedicação a esta cultura no decorrer de décadas, inicialmente com a união por uma comercialização mais justa do preço do fruto, depois com a organização para a produção de polpa e, após a conquista do selo, com o objetivo coletivo de conquistar mercados fora do estado.

“É uma grande conquista, e o Idam estenderá a mão amiga da assistência técnica e extensão rural para a conquista de novos mercados para o mais saboroso abacaxi do país”, destacou.

Selo – O selo concedido em nome da Associação dos Produtores de Abacaxi da Região de Novo Remanso (Encarem) é válido também para produtores rurais das regiões de Vila do Engenho, em Itacoatiara, e Caramuri, região pertencente ao município de Manaus. Entre os benefícios da certificação está a garantia de um produto diferenciado pela qualidade e procedência. Além disso, o reconhecimento possibilita também a valorização da cultura local, estimulando as atividades de turismo e geração de renda.

Segundo o diretor-presidente da Encarem, Daniel Leandro da Silva, o selo vai garantir estabilidade econômica e também ambiental na região, tendo em vista que, dentro dos conceitos da IG, um dos parâmetros é a questão ambiental. Além disso, vai promover a viabilidade de mercado e garantia de qualidade de vida ao homem do campo que está sendo beneficiado com o selo.

“A importância da IG para nós é viabilizar um mercado não só local, como também nacional e internacional. Com o selo, nós vamos poder chegar em outros estados e até mesmo países, com a exportação de subprodutos do abacaxi, por exemplo”, destacou o presidente.

 

FOTOS: Encarem/Divulgação

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar