Justiça decreta prisão de Givancir dos Rodoviários

O juiz de direito Carlos Henrique Jardim da Silva, que responde pela 2ª Vara da Comarca de Iranduba (na Região Metropolitana de Manaus), atendendo ao pedido da Polícia Civil do Estado do Amazonas, decretou a prisão temporária por um período de 30 dias de Givancir Oliveira. O Mandado de prisão temporária se deu com o objetivo de apurar a autoria do homicídio de Bruno Guimarães, 24 anos, ocorrido no quilômetro 6 da rodovia Carlos Braga, em Iranduba, na noite de 29 de fevereiro (sábado).

O ex-presidente do Sindicato dos Rodoviários do Amazonas se apresentou à polícia durante a tarde, para prestar esclarecimentos sobre o suposto envolvimento dele no homicídio de um autônomo, em Iranduba, neste sábado (29).

Segundo a polícia de Iranduba, o autônomo e o cunhado andavam em uma motocicleta no ramal – estrada vicinal – por volta das 14h20. Os dois tinham ido a um sítio onde um dos homens foi encontrar uma pessoa para quem trabalhava. Na saída, foram baleados.

O 31º Distrito Integrado de Polícia (DIP) passou a investigar o caso e solicitou o mandado de prisão temporária em nome dele. Givancir Oliveira se apresentou à polícia na tarde desta segunda-feira (2) para prestar esclarecimentos. No início da noite, o TJAM informou que o mandado foi decretado pela Justiça.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar