FESPIM 2019: Participação do Governo tem aprovação na faixa de 90%, diz pesquisa

A participação do Governo na primeira edição da Feira de Sustentabilidade do Polo Industrial de Manaus – fesPIM, realizada nos dias 27, 28 e 29 de novembro, teve aprovação na faixa de 90% entre os visitantes do evento e participantes da programação institucional com rodadas de negócios, palestras e painéis, segundo pesquisa presencial e virtual realizada no estande organizado pelo Estado no evento. A projeção de investimentos a partir da implementação dos projetos das empresas alcança a marca de R$ 1,4 bilhão.

Promovida pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) e Instituto Piatam, a fesPIM buscou valorizar as iniciativas sustentáveis para a geração de emprego e renda.

Ocupando um espaço de 125 metros quadrados, o Governo do Amazonas focou sua participação na fesPIM na promoção do potencial econômico do Estado e na atração de novos investimentos, em setores estratégicos como Agronegócio (incluindo Agroindústria); Desenvolvimento Econômico (incluindo Mineração, Gás e Energia); Meio Ambiente; Ciência, Tecnologia e Cultura.

Para o titular da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti), Jório Veiga, a fesPIM foi uma oportunidade para valorizar a Zona Franca de Manaus e mostrar o que o Governo do Amazonas tem feito para diversificar a matriz econômica do Estado.

Nove órgãos da administração pública estadual participaram do Grupo de Trabalho responsável pela participação institucional no evento, a qual incluiu uma programação diversificada com rodada de negócios, palestras painéis e reuniões com investidores.

De acordo com a pesquisa presencial no estande, 94% das pessoas disseram que investir no Amazonas é um bom negócio, 93% consideraram que suas dúvidas foram esclarecidas, e afirmaram estar satisfeito com o Governo do Estado.

A média de participação nas palestras promovidas pelo Governo ficou na marca de 60 pessoas. O painel acerca da cadeia do Mel – Desafios e Oportunidades reuniu 65 pessoas, o de Ecossistema de Inovação e a Rodada de Negócios com Conexão com a Bioeconomia contou com a audiência de 64 participantes. As discussões de oportunidades com o beneficiamento do pirarucu mobilizaram 62 pessoas.

Virtual – A pesquisa virtual realizada no estande do Artesanato, coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti) por meio da Secretaria Executiva de Emprego e Renda apontou um grau de satisfação de 93%. Um total de 450 itens foram comercializado no espaço por 10 artesãos, o que somou renda de R$ 25 mil.

Nos comentários, os participantes da pesquisa apontaram como positiva a possibilidade de diálogo direto entre as empresas e o Governo, e a expectativa de fechamento de negócios. Outro participante destacou a integração entre os órgãos do Governo, como a Secretaria de Produção Rural (Sepror) e Sedecti, e Ifam, no sentido de fortalecer a articulação entre os produtores e as associações do setor.

“A Sedecti e a Sepror nos deram oportunidade de sonhar em aumentar a cadeia produtiva do agronegócio e fomentar a agricultura familiar”, comentou um dos participantes.

 

FOTOS: Tácio Melo/Arquivo Secom

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar