Home / Destaque / Arthur desafia Amazonino e pede comando das polícias para controlar violência em Manaus

Arthur desafia Amazonino e pede comando das polícias para controlar violência em Manaus

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, desafiou o governador Amazonino Mendes a passar para ele o comando das polícias do Estado do Amazonas. A proposta foi feita durante visita às obras de infraestrutura na comunidade indígena Parque das Tribos, na zona Oeste, nesta quarta-feira (8/8). O prefeito criticou a falta de postura do governante diante da onda de violência que assola a população.

“É de espantar que o governador não perceba que falta segurança em Manaus. Eu já fiz um desafio bem claro, se o governador não tem coragem de enfrentar essa situação, primeiro ele tem que desistir dessa candidatura tola dele, e segundo me passar o comando das polícias para que eu faça o que for necessário fazer. Ele vai ver o resultado. Eu vou fazer ele e o povo de Manaus dormir tranquilo, é só passar para a mão de quem tem coragem de se arriscar, de quem tem coragem de fazer aquilo que é necessário fazer. Se ele não fizer vai continuar castigando Manaus com a sua falta de coragem, com falta de disposição para enfrentar um problema que atormenta todo mundo”, comentou o prefeito.

Além de criticar o contrato de consultoria do governo com o ex-prefeito de Nova Iorque, Rudolph Giuliani, o perfeito pediu postura e “vergonha na cara” do governador, diante das ações de traficantes que estão matando membros de facções rivais à luz do dia e sem nenhum sinal de punição.

“Acorde governador! O senhor fica aí tratando todo mundo como mercadoria, como boi, e não cuida de enfrentar o principal problema que o senhor tem hoje, que está atazanando a vida das famílias que é a falta de segurança pública. O senhor não fez nada, não está fazendo nada contra os traficantes, parece que quer votos deles. Será que vai fazer comício com eles? Parece que depende deles, será que o governador para entrar num lugar vai precisar de proteção? Vamos botar um pouco de vergonha nessa cara e vamos trabalhar pelo povo”, complementou o prefeito.

As críticas ao governador continuaram quando o prefeito foi questionado sobre o destino de Marcos Rottta, que se desfiliou do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) e analisa renunciar ao mandato de vice-prefeito para assumir um cargo de secretário no atual governo estadual.

“Eu disse para o próprio vice-prefeito, que ele seja feliz, procure ser feliz, sobretudo que ele fique feliz com a sua consciência. Falei com ele e questionei por que o Amazonino está inventando umas obras neste verão. É porque ele é candidato. Por que ele não fez antes, no período dele? Por quê que ele deve R$ 800 milhões para a prefeitura e não paga? Por quê que ele usa desse estratagema? O que ele quer é, simplesmente, se manter no poder para beneficiar seu pequeno grupo, grupo do qual o vice-prefeito não faz parte. Mas de qualquer maneira vamos à luta com o que a gente tem, e mais, o aviso é aos navegantes, se aproximar numa época dessas de uma pessoa que tem o passado que tem o governador, sinceramente, coloca qualquer cristão desse sob suspeição”, avisou Arthur Neto.

Segundo o prefeito, Rotta está entrando em uma jogada política do governador Amazonino, às vésperas de uma campanha eleitoral. Ele lamentou toda a situação, e disse que “Não foi por falta de aviso, não foi por falta de amizade, não foi por falta de amor, não foi por falta de disposição de lutar”, ressaltou.

Amazonino, durante uma entrevista coletiva, fez um convite para o vice-prefeito ser o titular da Secretaria da Região Metropolitana de Manaus (SRMM). O prefeito rebateu dizendo que governador é uma má companhia para quem se aproxima.

“O senhor (governador) para mim não cria problemas nenhum, porque estou acostumado a enfrentar os seus métodos há muitos anos e vou dizer mais, o senhor é uma má companhia. Todo mundo que se aproxima do senhor para fechar um acordo com certeza fica logo sob suspeição, infelizmente é a sua tradição de cooptação, sua tradição de desrespeito, é a sua tradição. Então o senhor, na verdade, está manchando pessoas que poderiam até ter algum futuro e que perceberão que seu futuro vai voar porque não estão sabendo manter a firmeza e manter o coração, o cérebro e o caráter firmes diante de propostas, de vantagens. A única vantagem que deve ser usufruída por um homem público é a vantagem de servir ao seu povo, servir com coragem e não se abalar nunca, estar sempre pronto para luta. Eu estou sempre pronto para a luta”, finalizou o prefeito.

Veja Também

Projeto de habitação da Prefeitura concorre a prêmio do Conselho de Arquitetura e Urbanismo

O projeto de Requalificação Urbana e Socioambiental (Reurb) da Prefeitura de Manaus, composto pelo reassentamento de ...

Prefeitura oferta mais de 40 mil vagas para novos alunos e matrículas começam em 16 de janeiro

As redes públicas municipal e estadual de ensino oferecerão mais de 180 mil  vagas para novos alunos, ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!