Home / Cidades / TCE determina que terreno doado a Supermercado em Coari, seja devolvido

TCE determina que terreno doado a Supermercado em Coari, seja devolvido

O terreno público doado à empresa A.M da S. Rodrigues & Cia. LTDA pelo prefeito de Coari, Adail José Figueiredo Pinheiro, no ano passado, deverá ser restituído ao patrimônio municipal e o processo administrativo que formalizou a doação ilegal anulado pelo gestor em até 30 dias. A decisão unânime foi tomada na manhã de hoje, durante a 17ª sessão ordinária, pelo colegiado do TCE, em resposta à representação formulada pelo Ministério Público de Contas.

Pela doação injustificada, que fere o interesse público, o prefeito foi multado em R$ 20 mil, que devem ser recolhidos ao Fundo de Apoio ao Exercício do Controle Externo (Faece).

Relator das contas de Coari, o conselheiro Érico Desterro determinou a notificação imediata do gestor, o envio dos autos ao Ministério Público do Estado Amazonas (MPE-AM), para apuração de possível ato de improbidade, e ainda a inscrição do prefeito na Dívida Ativa, caso não pague a multa estipulada em um mês.

Conforme o voto, o prefeito realizou uma doação direta, ignorando o procedimento licitatório obrigatório. Em sua resposta ao TCE, o gestor alegou que no período da referida doação do terreno de 12 mil m2 não havia outras empresas interessadas em investir no município, o que não afasta a ilegalidade do ato.

“Diante do todo exposto, ao observar as irregularidades na forma como se deu a doação impugnada, sobretudo a dispensa de licitação sem qualquer justificativa razoável, e, portanto, ilícita, voto pela procedência da presente Representação, com a declaração de nulidade do processo administrativo (nº 422/2017) que ensejou doação de terreno público”, afirmou o conselheiro em seu voto, que foi seguindo pelos conselheiros Julio Cabral, Júlio Pinheiro e Ari Moutinho Júnior. A conselheira Yara Lins dos Santos presidiu a votação.

O prefeito ainda pode recorrer da decisão. Ele tem 30 dias para enviar ao TCE os documentos comprobatórios das providências adotadas em relação ao terreno localizado na Estrada de Coari-Mamiá, zona urbana de Coari, sob pena de multa pelo relator e posterior reprovação das contas do ano de 2017.

Veja Também

Narcotraficante preso no Nordeste coordenava ações criminosas no Amazonas, diz Seai

Apontado como líder de uma facção criminosa que atua no Amazonas e ligado a diversos ...

Urgente: Após morte de motorista, ônibus são recolhidos e protesto anunciado para esta sexta

Após o assalto ao ônibus da viação São Pedro que terminou com a morte do ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

error: Content is protected !!