Home / Saúde / Susam implanta programa para aprimorar atendimento nas maternidades do Amazonas

Susam implanta programa para aprimorar atendimento nas maternidades do Amazonas

 A Secretaria de Estado de Saúde (SUSAM) está implantando em três maternidades da rede pública o programa ‘Apice On’. Por meio do programa, até 2020, estudantes, pesquisadores e profissionais da saúde desenvolverão uma série de atividades com foco em melhor atender às mães e bebês. Vinculado ao Ministério da Saúde (MS), o ‘Apice On’ é desenvolvido em parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

 O secretário estadual de Saúde, Francisco Deodato, explica que o projeto se baseia na incorporação de um modelo de cuidado centrado nas necessidades e direitos das mulheres, seus bebês e familiares, como também nas melhores práticas disponíveis. O objetivo é aprimorar e inovar no cuidado e ensino em obstetrícia e neonatologia.

 Desde agosto de 2017, quando foi lançado pelo Governo Federal, uma rede de hospitais e maternidades de todo o Brasil, que possuem atividades de ensino, tem aderido à iniciativa. No Amazonas, as unidades de saúde escolhidas para sediar o projeto são as Maternidades Balbina Mestrinho, Ana Braga e Instituto da Mulher Dona Lindu.

 A diretora da Maternidade Balbina Mestrinho, Rafaela Gomes, ressaltou que no processo de diagnóstico para definir as melhores estratégias, todos serão ouvidos, desde as pacientes até os servidores das unidades. Inicialmente, o projeto vai funcionar com um diagnóstico em quatro eixos de assistência à mulher e à criança. São eles: atenção/cuidado ao parto e nascimento, planejamento reprodutivo pós-parto e pós-aborto, atenção às mulheres em situações de violência sexual e de abortamento e aborto legal.

Reformulações e melhorias – Após o diagnóstico, as equipes traçam um plano de ação para cada maternidade, com o intuito de iniciar as reformulações e melhorias necessárias. Novos eixos podem ser acrescentados no decorrer da pesquisa, conforme detalha a responsável pela implantação do programa no estado, Loiana de Melo, mediadora do projeto junto ao MS. “Essas quatro linhas são a base do projeto. No entanto, de acordo com a necessidade daquilo que formos levantando junto às pacientes, podemos acrescentar questões diretamente relacionadas a elas e que vão melhorar o atendimento”, frisa.

 Todas as maternidades que estão recebendo o projeto atuam como unidades auxiliares de ensino no âmbito da Rede Cegonha. “Ser uma unidade onde, por exemplo, futuros médicos e enfermeiros estão sendo formados, é fundamental para que possamos criar um novo modelo de assistência, atualizado, com base naquilo que é necessário e no que querem as nossas pacientes”, afirma Loiana. Em Manaus, além das três maternidades do estado, a Moura Tapajóz, do município, também aderiu à iniciativa.

 Junto com a Susam e o MS, o Ministério da Educação (MEC) também estará envolvido no desenvolvimento do programa. “O ensino é nosso foco, porque queremos chegar justamente nos futuros profissionais que estarão à frente dos atendimentos e que devem ser os reprodutores dos novos métodos e das melhorias”, destaca Loiana.

‘Apice On’ – O ‘Apice On’ tem o objetivo de realizar mudanças nos modelos tradicionais de formação, atenção e gestão junto a instituições que se apresentam como espaços definidores do modo como se consolida o aprendizado de práticas e a incorporação de modelos assistenciais. Atualmente, aproximadamente 96 unidades receberão o projeto. A escolha da unidade é feita com base em espaços preponderantes na formação dos novos profissionais, que tendem a replicar o que viram fazer e o que fizeram no ambiente de formação, especialmente na modalidade residência.

Veja Também

Prefeitura apresenta ações de combate à tuberculose em Manaus

Nesta terça-feira 20/3, a Prefeitura de Manaus, por meio da  Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), ...

Semsa institui Programa de Serviço Voluntário

Com a proposta de oferecer oportunidades a profissionais que estejam fora do mercado de trabalho, ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!