Home / Destaque / Prefeito, Vereadores e Secretários de Tapauá-AM são presos em operação da MPE-AM

Prefeito, Vereadores e Secretários de Tapauá-AM são presos em operação da MPE-AM

O Ministério Público do Estado do Amazonas (MPAM), com apoio da Controladoria Geral da União (CGU) e da Delegacia Especializada no Combate ao Crime Organizado (DRCO) deflagrou, na manhã desta terça-feira (28), a operação “TAPAUARA”, nome dado em homenagem ao sofrido e espoliado povo do Município de Tapauá, no interior do Amazonas.

 

INVESTIGADOS:

O objetivo da operação é desbaratar a Organização Criminosa composta pelo Prefeito do Município de Tapauá, “ZEZITO”, secretários Municipais, vereadores, incluindo o presidente da câmara, servidores públicos e empresários.

De acordo com as investigações (Promotores de Justiça), a organização criminosa atuava na prefeitura de Tapauá/AM, suspeitos de operacionalizar um esquema de corrupção generalizada, através de pagamento de propinas e mensalinho a vereadores para aprovação de medidas e aprovação de processos licitatórios fraudulentos.

MEDIDAS CAUTELARES:

A operação tem como objetivo cumprir:

– 10 (dez) mandados de prisão preventiva;

– 09 (nove) mandados de condução coercitiva;

– 09 (nove) mandados de busca pessoal;

– 26 (vinte e seis) medidas de busca e apreensão, devendo ser apreendidos documentos, celulares, computadores e veículos na Prefeitura, residências e empresas investigadas.

Em operação controlada, promovida pelo GAECO com apoio e participação dos delegados e investigadores da Delegacia Especializada no Combate ao Crime Organizado (DRCO), o empresário “Waltinho” foi filmado entregando propina a um integrante da Câmara de Vereadores, pedindo que este concordasse com medidas promovidas pelo Prefeito.

A investigação foi instaurada para apurar e concluir acerca da existência de ORCRIM envolvendo autoridades do Município de Tapauá/AM em concurso de agentes com diversos empresários.

Vários delitos foram praticados pela ORCRIM, dos quais se destacaram os crimes de ameaças, uso de “laranjas”, corrupção ativa e passiva, fraudes a procedimentos licitatórios, lavagem de dinheiro, abuso de autoridade, dentre diversos outros delitos gravíssimos, com fito de lograr a consumação e consequente obtenção e distribuição do proveito dos crimes entre seus membros, assim alcançando vantagens indevidas movimentando cifras superiores a R$ 60.000.000,00 (sessenta milhões de reais).

A operação iniciou após denúncia ao Ministério Público do Estado do Amazonas que levou à investigação de indícios de pagamento de propina a servidores públicos e vereadores do município, por intermédio da empresa V. W. COMÉRCIO, CONSTRUÇÕES E TRANSPORTES LTDA, administrada pelo irmão do vereador Alvemir Maia, presidente da Câmara, o empresário Walter Oliveira Maia, “Waltinho”, que também teve prisão preventiva decretada.

As técnicas de investigação utilizadas foram a coleta de dados em fonte aberta de acesso restrito, acompanhamentos, vigilâncias, Ação Controlada e Medidas Cautelares Sigilosas, devidamente autorizadas pelo Poder Judiciário.

Veja Também

Narcotraficante preso no Nordeste coordenava ações criminosas no Amazonas, diz Seai

Apontado como líder de uma facção criminosa que atua no Amazonas e ligado a diversos ...

Urgente: Após morte de motorista, ônibus são recolhidos e protesto anunciado para esta sexta

Após o assalto ao ônibus da viação São Pedro que terminou com a morte do ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

error: Content is protected !!