DestaqueEducação

Seduc e Sinteam se reúnem para discutir reivindicações dos professores

O pagamento de data-base dos servidores da Educação e a revisão do Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração (PCCR) da categoria foram temas da reunião entre representantes da Secretaria de Estado de Educação e do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Amazonas (Sinteam), na manhã desta quinta-feira (14/3), na sede da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (Seduc-AM).

O titular da pasta, Luiz Castro, e o secretário executivo adjunto da capital, Professor Bibiano Filho, ouviram as reivindicações da classe, que pontuou assuntos diversos, desde a remuneração dos servidores na capital e no interior até o plano de saúde. “Nossa meta é conseguir cumprir aquilo que for viável no momento, dependendo da situação financeira do Estado”, destacou.

O encontro foi o primeiro com os representantes da categoria. Nesta sexta-feira (15/03), Luiz Castro reúne ainda com representantes do Sindicato dos Professores e Pedagogos de Manaus (Asprom Sindical), Associação dos Vigias, Auxiliares Administrativos, Merendeiros e Serviços Gerais (Vamseg).

“A reunião foi muito produtiva e chegamos ao entendimento de que há situações que podem ser resolvidas em curto e médio prazo. Conversaremos com a Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz-AM), as prestadoras de serviços e a associação dos professores e outras instituições para verificar o que e quando pode ser feito. Estamos sempre abertos ao diálogo”, assinalou Luiz Castro.

*Reivindicações* – De acordo com a presidente do Sinteam, Ana Cristina Rodrigues, a primeira reunião para abrir as discussões teve bons resultados, tanto em relação à data-base quanto ao restante da extensa pauta apresentada pelo sindicato.

“Falamos do reajuste e de diversos temas sobre valorização do profissional de Educação. Sabemos das dificuldades financeiras do Estado e, por isso, estaremos trabalhando em conjunto também pela revisão do Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração, em curto e médio prazo, porque implica em enquadramento na horizontal e vertical dos trabalhadores”, salientou a presidente.

Além da data-base, o sindicato apresentou a proposta do pagamento de vale-alimentação por matrícula para todos os funcionários da Seduc, o pagamento do enquadramento horizontal (por tempo de serviço) atrasado desde 2017, enquadramento vertical automático, auxílio localidade, extensão do plano de saúde para aposentados e vale-transporte para todos sem o desconto de 6%.

Tags
Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!
Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios