DestaqueSaúde

Novo Boletim epidemiológico trás 30 mortes por H1N1, Vírus Sincicial e Parainfluenza tipo 3, no Amazonas

A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM) está reforçando as ações de vigilância da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) nas unidades da capital. A partir desta terça-feira (12/03), técnicos da fundação estarão atuando em alguns Serviços de Pronto Atendimento (SPAs) e Unidade de Pronto Atendimento (UPA) junto com as equipes locais no trabalho de notificação e classificação da doença.

“Esses profissionais têm a missão de identificar ainda na recepção os casos suspeitos, realizar a notificação imediata no sistema de informação, dispensação de medicação para os pacientes que atendem a clínica da doença, entre outras atividades”, disse a diretora-presidente da FVS, Rosemary Costa Pinto.

Nesta segunda-feira (11/03), a FVs também iniciou, por meio de videoconferência, no Centro de Mídias da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (Seduc), a atualização e alinhamento das ações de prevenção e vigilância junto às secretarias de saúde do interior.

“É preciso entender e seguir os protocolos preconizados pelo Ministério da Saúde para pacientes suspeitos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Esse momento foi uma oportunidade de explanar sobre a atualização da situação epidemiológica vivenciada no Estado e esclarecer as dúvidas dos profissionais de saúde que trabalham na linha de frente para contenção do surto”, reforçou.

Atualização de Dados – Conforme a edição nº 07 do Boletim Epidemiológico da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) no Estado do Amazonas, divulgado nesta segunda-feira (11/03), até o momento, foram notificados 475 casos da síndrome gripal grave no estado, destes, 91 são positivos para o Vírus da Influenza A (H1N1) e 55 para Vírus Sincicial Respiratório (SRV).

Em relação aos óbitos, o boletim informa que são 24 por H1N1 – 20 em Manaus, dois em Manacapuru, um em Parintins e um em Itacoatiara. Outros cinco óbitos foram confirmados por Vírus Sincicial Respiratório, sendo quatro de Manaus e um de Borba. Também foi confirmado um óbito em Manaus por Parainfluenza tipo 3.

Dos 30 óbitos registrados por SRAG, 80% apresentavam fator de risco, com destaque para pessoas com diabetes, pneumopatas, pessoas com obesidade e neuropatas. E 21 pacientes que evoluíram para óbito utilizaram em algum momento do atendimento o antiviral oferecido gratuitamente na rede pública e particular da capital e do interior.

Medidas de Prevenção – Recomenda-se a lavagem frequente das mãos antes de tocar em mucosas (olhos, boca e nariz) e após espirrar, o uso de lenços de papel (descartável) para proteger boca e nariz ao espirrar; uso de álcool gel; indivíduos doentes devem manter repouso, alimentação balanceada e ingestão de líquidos adequada, evitando contato com outras pessoas em ambientes fechados e aglomerados; evitar a exposição de menores de cinco anos ao clima chuvoso; manter ambientes bem ventilados; caso o indivíduo apresente febre, tosse, dor de garganta, falta de ar ou qualquer outro sintoma associado, deve procurar o serviço de saúde para melhor avaliação.

Tags
Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!
Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios